domingo, 18 de julho de 2010

Ataque cardíaco mata secretário de saúde de São Paulo

Do G1:

O secretário de Saúde de São Paulo, Luiz Roberto Barradas Barata, morreu na noite deste sábado (17), às 20h50, vítima de um infarto do miocárdio, informou a assessoria de imprensa da pasta.

O velório, de acordo com a assessoria, terá início na manhã - ainda sem horário definido - deste domingo (18) no salão nobre da Provedoria da Santa Casa de São Paulo.

Médico sanitarista e um dos fundadores do Sistema Único de Saúde (SUS), Barradas, de 57 anos, passou mal em casa e foi internado com parada cardíaca por volta de 19h deste sábado no Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, na Zona Sul de São Paulo.

De acordo com nota da secretaria da Saúde, a equipe médica que atendeu Barradas realizou manobras de ressuscitação cardiopulmonar e um procedimento de cinecoronariografia (cateterismo de urgência), quando foi constatada obstrução completa do tronco coronário principal. O secretário não respondeu aos procedimentos.

Barradas é médico formado pela Santa Casa de São Paulo em 1976. Em 1978 especializou-se em Saúde Pública pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP). Possui especialização em Administração de Serviços de Saúde e Administração Hospitalar pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O secretário assessorou os ex-ministros da Saúde, Adib Jatene e José Serra, foi chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo na gestão do ex-prefeito Mário Covas e secretário-adjunto de Saúde nos governos Covas e Geraldo Alckmin.

Barradas assumiu a secretaria estadual de Saúde em janeiro de 2003, durante gestão do governador Geraldo Alckmin.

Segundo nota de sua assessoria, sob seu comando, a secretaria estadual da Saúde entregou 31 novos hospitais, criou o programa Dose Certa para distribuição de medicamentos básicos à população, construiu o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, entregou duas novas fábricas de remédios, construiu uma fábrica de vacinas, idealizou e entregou os Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs), e idealizou a lei antifumo.
Postar um comentário