domingo, 6 de junho de 2010

ALIANÇA RACHADA!!! PIMENTEL TRAI HÉLIO COSTA E LANÇA CANDIDATURA AO GOVERNO DE MINAS


Por Rayder Bragon, Especial para o UOL Eleições:

Após reunião sem a participação de representantes do PMDB, o PT e partidos da base aliada do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Minas Gerais decidiram apresentar aos peemedebistas chapa para a disputa do governo do Estado encabeçada pelo ex-prefeito petista de Belo Horizonte Fernando Pimentel. A vice seria ocupada por Clésio Andrade, presidente estadual do PR. O ex-ministro das Comunicações Hélio Costa (PMDB) seria o único candidato ao Senado da chapa.

Costa e Pimentel disputam a indicação do nome da base aliada para disputar o governo do Estado.

A nova versão, costurada após encontro na casa de Andrade que terminou no início da tarde deste domingo (6), foi referendada por representantes do PR, PT e PC do B. A proposta será apresentada ao PMDB ainda neste domingo e vai contra a vontade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e também do comando da campanha de Dilma Rousseff, pré-candidata do PT ao Palácio do Planalto.

“Nós vamos propor um chapão também para as eleições proporcionais de deputados federais e, se quiserem, para deputados estaduais. Já marcamos aqui com os quatro partidos que vamos fazer a convenção oficial dia 27 [de junho] para referendar o palanque único no Estado [para Dilma]”, disse o presidente estadual do PT, deputado federal Reginaldo Lopes”, porta-voz do grupo.

Tensão

O dirigente disse desconhecer que esteja marcada para amanhã, em Brasília (DF), reunião entre os dirigentes nacionais dos partidos para anunciar o nome de Hélio Costa como cabeça de chapa da coligação, caso não haja consenso em Minas Gerais, cuja data final para o entendimento se expira hoje.

“Não existe nenhuma definição. As direções nacionais do PT e do PMDB delegaram às direções estaduais deliberar sobre essa questão. É muito ruim uma decisão de cima para baixo”, disse.

Segundo o presidente estadual do PMDB, deputado federal Antônio Andrade, o encontro deste domingo será a última tentativa de acordo entre as legendas, sendo que se não houver consenso, o imbróglio no segundo maior colégio eleitoral do país será repassado às instâncias nacionais das siglas.
Postar um comentário