sábado, 17 de setembro de 2011

Senador Aécio Neves fala sobre investimentos e gestão na saúde - e sem novos impostos

Tucano quer aprovar a proposta que garante mais dinheiro para a área, sem mais impostos e com melhor gestão
Senador Aécio Neves (PSDB/MG)


Senador Aécio Neves (PSDB/MG)
O senador Aécio Neves (PSDB/MG) garantiu, nessa quinta-feira, dia 15, que a oposição ao governo federal apoiará a regulamentação da Emenda Constitucional nº 29, que definirá os investimentos em saúde no país. A regulamentação deverá ser votada nas próximas semanas no Congresso, após ter permanecido 11 anos paralisada na Câmara dos Deputados.

“Isso significa que poderemos ter os hospitais mais bem equipados, quem trabalha nos hospitais mais bem treinado, postos de saúde com mais medicamentos. Cabe a nós, da oposição, garantirmos a aprovação da emenda 29, que destinará mais recursos para a saúde, mas, principalmente, acompanhar o uso desses recursos, para impedir os atuais desvios, que têm sido muitos, para que a população tenha um tratamento de saúde melhor do que tem hoje”, lembrou Aécio.

Para Aécio Neves, a melhoria da qualidade da saúde pública brasileira só irá acontecer quando o governo federal melhorar a gestão dos serviços prestados. De acordo com o senador, é a população de baixa renda quem mais sofre com a situação atual.

“Precisamos ter qualidade na gestão, precisamos ter instrumentos que comprovem que o dinheiro que chega à saúde é efetivamente gasto na saúde. Na verdade, o que estamos assistindo nos últimos meses são denúncias sucessivas de desvios, de mau uso do dinheiro público. Não há em nenhum outro setor de atividade de responsabilidade do governo um que seja tão dramático para a população, principalmente a de baixa renda, como a baixa qualidade no atendimento de saúde em todo o Brasil, principalmente no interior”, disse.

Novo Imposto

A criação de mais impostos, como desejam aliados do governo federal, também não é necessária, segundo Aécio Neves. Ele garantiu que a oposição ao governo irá impedir que essa ideia seja concretizada.

“O que existe hoje, no Brasil, é uma concentração absurda dos recursos tributários arrecadados nas mãos da União, do governo federal. Criar mais um imposto, como propõem alguns setores do PT, terá nossa oposição ferrenha. O que existe hoje, como assistimos todos os dias, com as denúncias de corrupção que assolam o governo, é o mau uso do dinheiro público. Portanto, rejeitaremos a criação de qualquer imposto, impediremos a criação de qualquer imposto, e vamos fiscalizar a utilização correta do dinheiro público. É isso que atende efetivamente o interesse da população brasileira”, alertou o senador.

Ouça entrevista
Entrevista do senador Aécio Neves - Emenda 29 e criação de novo tributo para a saúde - 15.09.11




Postar um comentário