segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Associação dos diretores se manifestam contra politicagem do Sind-Ute

Associação de diretores se manifestara contra postura do Sind-Ute

Na última terça-feira, dia 30/8, os vereadores reuniram-se mais uma vez na Câmara, para votação em segundo turno do Projeto 13/2011, que contempla o inicio das correções de distorções salariais de alguns segmentos da Educação Municipal de Sete Lagoas. Aprovado no primeiro turno no dia 23/8, o projeto ganhou no segundo turno emendas do vereador Lico que são inconstitucionais. Foi então feito novo pedido de vistas pelos vereadores Claudinei Dias, Dalton Andrade e Celso Paiva.

O que percebemos é que o Sind-Ute se apodera do momento para fazer politicagem, abordando os vereadores para a prorrogação de aprovação do projeto e para segurar uma greve que não é do município e sim do Estado, alerta a presidente da Associação de Diretores e Vice-diretores de Escolas Municipais, Alexandrina Maria Rodrigues Guimarães Souza, que comprova o que diz quando apresenta na Câmara um abaixo-assinado de mais de 50 escolas com assinaturas de professores que são a favor da aprovação do projeto e pedem inclusive que o Sind-Ute não seja seu representante legal.

A presidente também fala sobre a falta de ética do referido sindicato com algumas afrontas aos diretores e diz que apesar do Sind-Ute ser representante legal, não existe representatividade no município.

Alexandrina diz que há mais de um mês procurou este sindicato para que houvesse uma negociação pacifica, mas o Sindicato foi contundente e fez uma proposta salarial para o diretor e o vice-diretor escolar que não condizia com as reivindicações da Associação de Diretores, que vem negociando com o poder executivo ao longo de 2 anos. Não é justo”, replica Alexandrina, “a responsabilidade do diretor é muito grande dentro de uma escola, além do mais o cargo do diretor é de dedicação exclusiva, ele não pode trabalhar em nenhuma outra empresa, seja pública ou privada. Nós estamos diretores hoje, amanhã serão os professores, então esta luta é para os professores também, afinal, nós diretores somos todos professores. O que nós ouvimos nas escolas é que não vale a pena ser diretor nas escolas municipais; o salário é muito baixo. Muitos de nossos diretores que possuem dois cargos no município estão tendo perdas salariais, isso não é justo! Mas o Sind-Ute não vê com esses olhos, pois o salário dos diretores do Estado são bem acima dos diretores do município. É uma questão política! Está claro!

O meu apelo corno cidadã e educadora há quase 20 anos nas escolas municipais, é que todos os vereadores possam votar o Projeto 13/2011, na terça-feira, 6/9, para que.possamos’ trabalhar com tranquilidade nas escolas, já que nossos desafios são imensos dentro das instituições de ensino e precisamos zelar por uma educação de qualidade para as crianças sete-lagoanas”, conclui Alexandrina.

Associação dos Diretores e Vice-diretores de Escolas Municipais
Postar um comentário