sexta-feira, 15 de julho de 2011

VEREADOR LICO BRIGA, AGRIDE VERBAL E FISICAMENTE UMA SENHORA, DIZ O JORNAL SETE DIAS

O vereador Marcelo de Freitas, o Lico (PMN), protagonizou na tarde de quarta-feira uma cena de desrespeito, abuso de autoridade e violência. Fundador da Associação Filantrópica de Assistência Social Madre Tereza de Calcutá, ele deixou a presidência da mesma tão logo assumiu uma cadeira no Legislativo, como suplente do deputado estadual eleito Duílio de Castro (PMN). Nova eleição foi realizada para composição da mesa diretora. Inconformado por não ter mais poderes na associação para distribuir benefícios de acordo com sua vontade e interesse, tentou tomar da atual presidente, Diva de Jesus Pereira Costa, 63 (foto abaixo), as chaves do imóvel da entidade. Ele precisou ser contido pelos colaboradores da associação para não bater na senhora. Foi feito boletim de ocorrência policial. Antes da chegada da Polícia Militar ele saiu do local. A redação esteve na sede da associação. A presidente Diva de Jesus chorava enquanto tentava se recompor das agressões verbais e físicas do vereador. Empurrada e vítima de safanões, afirmou que vai levar ao conhecimento dos demais vereadores o fato. “Ele estava descontrolado e agressivo. Ao se tornar vereador, se tornou incompatível sua permanência na presidência. O ato de exoneração, assinado pelo próprio Lico, foi publicado no dia 25 de maio. No mesmo dia foram marcadas novas eleições, para 5 de junho, quando a atual chapa – que era única - foi aprovada por unanimidade. Ele continuou interferindo nos trabalhos, enviando relação de nomes de pessoas que deveriam receber cestas básicas e ter prioridades nas consultas médicas que eram agendadas. Estava usando e tentou continuar a utilizar a associação para fins eleitoreiros”, acusa Diva.
Postar um comentário