segunda-feira, 17 de outubro de 2011

MP questiona absolvição de vereador de BH

Comissão vai apurar violação de
deveres partidários de Ornelas
Do O Tempo: (data original 18/10/11)
O Ministério Público (MP) Estadual impetrou recurso questionando decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) que absolveu o vereador de Belo Horizonte Gêra Ornelas (PSB) por lavagem de dinheiro. Em duas ações, o parlamentar é acusado pelo MP de receber, indevidamente, aproximadamente de R$ 600 mil, chamado de "mensalinho", além de usar irregularmente o gabinete na Câmara para encontros particulares com diferentes mulheres e despachar de cuecas samba-canção.




A decisão do TJMG foi tomada no mês passado, sob a alegação de que não havia provas suficientes que incriminassem o vereador. De acordo com o promotor Eduardo Nepomuceno, no entanto, quebra do sigilo bancário de Ornelas demonstrou que, mensalmente, o vereador exigia parte do salário de um funcionário para o manter lotado no gabinete. "Cerca de R$ 2.000 eram depositados diretamente na conta do parlamentar todo mês", afirma. Além disso, os valores encontrados na conta corrente eram muito superiores ao salário recebido pelo peessedebista na Câmara.

Investigações. Ontem, a Mesa Diretora da Câmara de Belo Horizonte enviou representação ao corregedor da Casa, vereador Edinho Ribeiro (PTdoB), pedindo a investigação do caso, o que pode gerar processo de decoro parlamentar.

A Comissão de Ética do PSB também decidiu que vai instaurar processo para apurar se houve violação dos deveres partidários do parlamentar.
Postar um comentário