segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Antonio Anastasia e Fernando Bezerra autorizam convênios para implementação de sistema de esgoto em Prudente de Morais - E SL hein? Aqui nós não aceitamos investimentos, só esgoto mesmo


Com investimentos de R$ 136,6 milhões, 18 municípios do Vale São Francisco terão sistemas de tratamento de esgoto.
Copasa também irá construir módulos sanitários domiciliares em dez cidades

O governador Antonio Anastasia e o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, autorizaram, nesta segunda-feira (3/10), na Cidade Administrativa, assinaturas de convênios para a implementação de sistemas de esgoto e construção de módulos sanitários em 18 municípios do Vale São Francisco, incluindo a cidade de Prudente de Morais. A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) será responsável pelas obras.
O total de investimentos é de R$ 136,6 milhões, sendo R$ 122,9 milhões repassados pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) à Copasa e R$ 13,7 milhões em recursos da própria Copasa. Ao todo serão beneficiadas 187 mil pessoas. Somente Prudente de Morais receberá R$ 4,5 milhões em investimentos.
A Copasa também será autorizada a construir módulos sanitários domiciliares (com vaso sanitário, lavatório, tanque de lavar roupa, chuveiro e ligação para rede coletora de esgoto) e ligações para a rede coletora de esgotamento sanitário em dez cidades, com investimentos de R$ 10,9 milhões, sendo R$ 9,8 milhões da Codevasf, e R$ 1,1 milhão da Copasa.
O governador Antonio Anastasia ressaltou os benefícios que a medida e os investimentos trarão, espacialmente para o Rio São Francisco, uma das mais importantes bacias hidrográficas do país, geradora de vida e riquezas. 
“O Rio São Francisco é um grande patrimônio brasileiro. Todo trabalho realizado em seus afluentes e nas cidades que estão às suas margens significará melhor qualidade das águas e isso irá servir e atender também a outros municípios que estão fora de Minas, que também são banhados pela bacia do São Francisco. Minas Gerais é chamado de caixa d´água do Brasil, então temos uma grande responsabilidade de cuidar bem dessa água para nos atender e atender aos outros co-cidadãos brasileiros que precisam dela, especialmente para o abastecimento humano ao longo de todo o Vale do São Francisco. Esses investimentos são fundamentais”, falou durante pronunciamento.
O ministro Fernando Bezerra reafirmou o compromisso do governo federal, em parceria com os Estados, em levar saneamento e água tratada a todos os municípios banhados pelo São Francisco. O governo federal, através da Codevasf, investirá mais de R$ 2 bilhões em saneamento básico na bacia do São Francisco. Segundo ele, o compromisso, até 2014, é de não restar nenhum município na calha do São Francisco, desde a Canastra até a foz, que não esteja 100% saneado. “Eu queria sublinhar a cooperação e o apoio que o Ministério da Integração tem recebido da Copasa, uma grande empresa mineira na área de saneamento. Queremos estreitar cada vez mais essa cooperação com o Governo de Minas e com a Copasa”, afirmou Bezerra.
Anastasia agradeceu a parceria com o governo federal para a execução de importantes políticas públicas no Estado. “O ministro Fernando Bezerra está cada vez mais se creditando como um grande apoiador de Minas Gerais. O nosso agradecimento pelas parcerias que são republicanas e federativas, especialmente para esse tema tão relevante que se refere ao abastecimento, ao saneamento e à produção de riqueza. Temos uma parceria extremamente exitosa com o Ministério da Integração”, disse.
Participaram da solenidade de autorização dos convênios o vice-governador Alberto Pinto Coelho;  o presidente da Codevasf, Clementino de Souza Coelho; o presidente da Copasa, Ricardo Simões; secretários de Estado; deputados federais e estaduais e prefeitos dos municípios contemplados.

Esgoto e água tratada
A Copasa investiu, entre 2003 e 2010, R$ 5,4 bilhões na sua área de concessão, no Estado. Desse montante, R$ 2,4 bilhões foram destinados aos sistemas de abastecimento de água, e R$ 2,7 bilhões na coleta e tratamento de esgotos. Os R$ 300 milhões restantes foram investidos em programas de melhoria e desenvolvimento operacional.
Somente no primeiro semestre de 2011, a Copasa investiu R$ 140 milhões para os sistemas de abastecimento de água e R$ 173 milhões em coleta e tratamento de esgotos. A Copasa presta serviços de abastecimento de água em 618 municípios mineiros e de esgotamento sanitário, em 220 municípios. Possui 115 Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) em operação. Outras 78 estão em obras, 34 projetadas e dez ETEs estão em licitação.
Entre junho/2010 e junho/2011, a população beneficiada com os serviços de abastecimento de água aumentou em 435 mil pessoas, alcançando a soma de 13,4 milhões. Os sistemas de esgotamento sanitário apresentaram um avanço maior. A Companhia completou 2,01 milhões de ligações de esgoto em junho de 2011, diante de 1,9 milhão, no mesmo mês do ano passado, o que representa aumento de 5,5%.
Dentro da Meta 2010, para a revitalização do rio das Velhas, o Governo de Minas autorizou a Copasa a investir R$ 259 milhões em ações para a despoluição da bacia do rio das Velhas. Desse montante, R$ 239 milhões foram aplicados especialmente para o tratamento de esgoto.
O sistema rio das Velhas também está recebendo R$ 230 milhões para revitalização e aquisição de equipamentos. Atualmente, o sistema abastece cerca de 2,2 milhões de habitantes na RMBH, cerca de 62% da população de Belo Horizonte e 97% da cidade de Sabará.
Postar um comentário