segunda-feira, 16 de maio de 2011

HOSPITAL REGIONAL VAI COMEÇAR COM 2 ANOS E MEIO DE ATRASO PORQUE O GOVERNO MAROCA QUERIA UM MINI-HOSPITAL PARA NÃO TRAZER, COMO O SR. PREFEITO DISSE, UMA "CERTA CONCORRÊNCIA COM O HOSPITAL NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS"


hospi03


Na reunião que debateu "demandas na área de saúde no município de Sete Lagoas" o secretário estadual de saúde disse que existe um consenso de governo sobre a necessidade de construir um, atenção, "GRANDE HOSPITAL COM 200, 300 LEITOS" em Sete Lagoas. Vejam suas próprias palavras:


“O governo tem opinião formada sobre a importância de Sete Lagoas para a região. Existe um consenso da necessidade de se criar o Hospital Regional. Não vai resolver todos os problemas, mas a solução é a construção de um grande hospital com 200, 300 leitos.


Pois muito bem, o governo está preocupado com a concorrência que esse, atenção, GRANDE HOSPITAL vai supostamente fazer com o Hospital Nossa Senhora das Graças? Claro que não, releia as palavras do secretário se for preciso. Mas é justamente essa alegação de que o governo estadual não queria um hospital que fizesse concorrência com o Nossa Senhora das Graças que usou o Sr. Maroca para reduzir, quando assumiu em 2009, o hospital de 240 leitos para 100 leitos e atrasar o início do hospital.


Vejam o que disse prefeito no dia 18 de setembro de 2009. Ah, sim: o que ele chama de adequação o seu secretário da época, José Orleans, traduziu para mim numa entrevista que tenho, era a diminuição de nada menos que 140 leitos, REDUÇÃO DE 60%. Confirmada também pelo atual secretário, Jorge Corrêa Neto. De 240 leitos eles contrataram e pagaram um novo projeto de 100 leitos. Ou seja, era ele, Mário Márcio Campolina Paiva quem não queria um hospital PÚBLICO fizesse "concorrência" com o Hospital Nossa Senhora das Graças.

Nós queremos já licitar o Hospital... é Regional agora já no mês de outubro [de 2009]. E o mais rápido possível essas obras serão licitadas. O que dependíamos de uma adequação do projeto. O projeto não foi aceito pelo secretário de Saúde, Dr. Marcus Pestana. O projeto não foi aceito. Porque não era isso que a intenção do Estado era colocar aqui um Hospital Regional de Urgência e Emergência. Não um hospital geral. Para fazer aí uma... CERTA CONCORRÊNCIA COM O HOSPITAL NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS. Não. Seria um hospital de urgência e emergência. Tão foi isso que nós fizemos a adequação. Já está tudo ok, já estivemos visitando eles varias vezes. Sobre isso discutimos, nosso secretário de saúde está empenhado nisso e agora já deram ok a Vigilância Sanitária também já deu ok. Então já resta muito pouco: o projetos complementares já estão sendo feitos, que importa. E será licitado o mais rápido possível.

O ÁUDIO DA FALA EM VERMEHO DO SR. MAROCA


E somente em Março de 2010, que eles aceitaram repensar essa verdadeira covardia criminosa contra à população e o novo secretário então, Jorge Corrêa Neto, propôs que a família Maroca aceitasse a necessidade do projeto deixado pelo governo de Leone Maciel, ao qual eu tive participação.


Vejam nessa resposta que o secretário diz que o Paulo [Rogério, irmão do Maroca], "fez uma abertura que eu achei interessante" para "reavaliar" a decisão que eles mesmos haviam tomado de reduzir o hospital. Na fala do secretário que já incomodou o prefeito por trabalhar muito, se vê que a decisão anterior não atendia a população.

JORGE CORRÊA NETO - O projeto ELE FOI REDUZIDO SE SABE DISSO, SE SABE MELHOR DO QUE EU [Sim, ele que era diretor e foi promovido sabe que eu acompanho tudo sobre esta questão do Hospital Regional], HOUVE UMA REDUÇÃO E A GENTE VAI... SENTEI COM, JÁ CONVERSEI COM, ONTEM NA MINHA POSSE, SENTEI COM O PAULO [Rogério, irmão do Maroca], NÉ?, De Obras e ele fez uma abertura que eu achei interessante A GENTE VAI DAR UMA REPENSADA NESSE PROJETO PRA VER SE É ISSO MESMO, SE ATENDE O QUE A GENTE PRECISA, SE ATENDE O QUE A POPULAÇÃO NECESSITA, A GENTE VAI TENTAR REAVALIAR.


Triste saber que é essa gente que está tratando do interesse coletivo em Sete Lagoas.
Postar um comentário