quinta-feira, 16 de setembro de 2010

ANEL RODOVIÁRIO DE BELO HORIZONTE - TCU TENTA EVITAR UM NOVO ROUBO FEDERAL


Do G1 MG

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou, nesta quarta-feira (15), por meio de um acórdão, que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) faça um novo projeto para as obras no Anel Rodoviário de Belo Horizonte. No documento, o TCU veta o projeto e lista 12 indícios de irregularidades que devem ser corrigidas para o próximo edital. De acordo com a assessoria de imprensa do TCU, o Dnit precisa cumprir as exigências, caso contrário, pode ser multado e até impedido de iniciar os trabalhos na rodovia.
A licitação para execução do projeto está suspensa desde o dia 16 de julho deste ano, por meio de uma medida cautelar. No dia 19 de agosto, o Dnit revogou o edital e afirmou estar estudando as mudanças. O órgão chegou a admitir um erro que implicaria em gastos irregulares de R$ 42 milhões.
A assessoria de imprensa do Dnit disse que no próximo dia 22 deve ser realizada uma reunião no Dnit, em Belo Horizonte, com a diretoria do órgão e com a prefeitura da cidade para definições. Desta forma, seria possível prever datas para o reinício das obras.
Sobre a obra
A licitação, com valor total orçado em R$ 837.576.548,92, foi aberta em 20 de maio de 2010 e tem prazo de execução previsto para três anos. Serão feitas 27 intervenções em um total de 31,6 quilômetros. As obras vão exceder os 27 quilômetros do Anel.
Quatro estradas federais passam pelo Anel Rodoviário, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), e, aproximadamente, 100 mil veículos trafegam diariamente pelo local.
Postar um comentário