segunda-feira, 22 de agosto de 2011

É ou não legítimo orar também por estes mortos?



clube-militar-missa
Algumas das lambanças que estão por aí hoje nascem da falácia segundo a qual certas forças sociais são naturalmente inocentes, ainda que culpadas; e outras, naturalmente culpadas, ainda que inocentes. Sempre que isso acontece, a história vai para o ralo, e o que se tem é só ideologia vagabunda.
Este blog deplora a violência na política, venha ela de onde vier. Lastima que, durante o regime militar, servidores do estado tenham torturado e matado pessoas que já estavam rendidas. E lastima também que outros tantos tenham aderido ao terrorismo como método. Só que há uma diferença relevante: não sobrou ninguém, o que é bom, para cantar a glória dos torturadores. Mas os mistificadores do terror estão por aí —  alguns no poder! —, o que é ruim. Organizaram-se, no passado, para impor uma ditadura por meio da violência e agora recontam a história como se só tivessem lutado por democracia, o que é uma formidável falsificação da história.
Por que digo que lá está a origem de alguns desmandos de agora? Já acreditavam, então, que todos os seus atos estavam naturalmente perdoados porque, afinal, diziam querer o bem da humanidade. Os assassinos de ontem estão justificando os ladrões de agora.
Poucas pessoas sabem — e os livros de história das nossas escolas não dizem uma vírgula a respeito — que 119 pessoas, entre civis e militares, morreram assassinadas pelos movimentos de esquerda no Brasil entre 1964 e 1974. Entre elas, encontravam-se pessoas que nem mesmo estavam ligadas “à luta”: morreram porque se encontravam no lugar errado na hora errada. Um esquerdista convicto diria que foram alvejadas pela história, mero dano colateral…  Os mais de R$ 4 bilhões em indenizações para as “vítimas da ditadura” não atenderam a nenhuma das famílias desses mortos. Isso quer dizer que há os “mortos de valor” — de esquerda — e os sem valor.
Muito bem! O meu negócio é democracia e liberdade de expressão. Quem realmente defende esses valores? Os Clubes Militares encomendaram para depois de amanhã uma missa em homenagem àquelas 119 pessoas mortas pelos terroristas de esquerda. Ela se realiza na Igreja da Irmandade da Santa Cruz dos Militares, às 11h. Acima, vai o convite. Se você clicar aqui, encontrará os posts com os nomes das vítimas e as organizações de esquerda que os mataram. Afinal, faz-se um esforço brutal para transformá-las em não-pessoas, eliminando-as da história.
Num momento em que se discute a instalação da Comissão da Verdade, nada como a… verdade!!!
Por Reinaldo Azevedo
Postar um comentário