segunda-feira, 13 de junho de 2011

Aliados de Aécio promovem encontro para mostrar força e pressionar Marcio Lacerda


Isabella Souto Juliana Cipriani  - Jornal Estado de Minas
Publicação: 13/06/2011 06:17 Atualização: 13/06/2011 07:39
Líderes da base de Anastasia montam estratégia para pressionar Lacerda  (Jair Amaral/EM/DA Press )
Líderes da base de Anastasia montam estratégia para pressionar Lacerda


No cabo de guerra para encampar a candidatura do prefeito Marcio Lacerda (PSB) à reeleição em 2012, o PSDB, do governador Antonio Augusto Anastasia, resolveu dar uma demonstração de força. Está reunindo hoje em um café da manhã dirigentes e líderes de pelo menos 13 partidos aliados ao tucano para afinar o seguinte discurso: com ou sem Lacerda, estarão com a candidatura patrocinada pelo governador e o senador Aécio Neves (PSDB). Juntos, eles podem ficar com cerca de 20 minutos do tempo de propaganda eleitoral gratuita na televisão e trazem um batalhão de parlamentares para capilarizar a campanha.

O encontro foi organizado pelos representantes dos partidos nos municípios como uma forma de pressionar o prefeito por uma decisão. Até agora, Lacerda não definiu se ficará com PT ou PSDB no pleito, tendo em vista que, pelo menos oficialmente, os partidos não querem estar juntos, diferentemente de 2008. A estratégia de Lacerda vem sendo esticar a corda ao máximo, para dar o mínimo de tempo possível para a estruturação dos que ficarem de fora da chapa.

Enquanto isso, os tucanos reuniram os partidos aliados de Anastasia. Confirmaram presença no encontro representantes do PSDB, DEM, PR, PP, PSDC, PTN, PSC, PHS, PRTB, PMN, PPS, PTB e PSD. Até sexta-feira, os organizadores ainda esperavam pela adesão do PPS. “Vamos mostrar para o prefeito que se ele não caminhar com a gente lançaremos candidato e temos força. Ele vai ter de escolher logo”, afirmou um dos aliados.

Oficialmente, é apenas um encontro para discutir Belo Horizonte. Os líderes se encontrarão na casa do presidente da Câmara Municipal, vereador Léo Burguês (PSDB), para um café. “A intenção é conversar, ver o que esses partidos estão pensando”, afirmou o presidente do PSDB municipal, deputado estadual João Leite. O tucano confirmou que a intenção é agregar os partidos. “É claro que tem uma tendência forte de os partidos da base do governador Anastasia estarem conosco. Vamos estar preparados e essa conversa vai ajudar a acertar os ponteiros, ver quem tem candidatura própria e quem pode participar da chapa”, afirmou.

Um dos organizadores do encontro, o presidente do PR municipal, Leonardo Portela, afirmou que os aliados farão um ato de apoio a Anastasia. “A gente acredita que a eleição de 2012 não se limita a que lado estará o prefeito Marcio Lacerda. Para nós, a discussão tem de ser mais ampla e a parte mais importante é com quem estará Anastasia, que para nós será o protagonista dessas eleições”, afirmou. Caso o PSDB decida lançar candidatura própria à PBH, o nome mais cotado é o do deputado federal Rodrigo de Castro.

UNIÃO O deputado estadual Gustavo Corrêa (DEM) reforçou que a intenção do grupo é caminhar unido. “Vamos reafirmar que todos nós caminharemos com as instruções do senador Aécio Neves. Onde ele definir, é o caminho mais correto e será onde vamos”, afirmou. O PPS, também aliado do prefeito Marcio Lacerda no plano municipal, vai dar prioridade ao PSDB. O partido tirou uma resolução segundo a qual não aceitará participar de alianças informais, nos moldes do que foi feito em 2008. Na ocasião, para atender a uma norma nacional do PT, o PPS e o PSDB não puderam participar formalmente da coligação do socialista.

Ano que vem, a conversa é diferente. “Se o prefeito fechar com o PT e a opção para nós for participação informal, podemos até lançar candidatura própria. Ou seja, estamos mais afinados com o PSDB neste momento, até por questões nacionais”, afirmou o vereador Ronaldo Gontijo. Segundo ele, o presidente nacional do PPS, Roberto Freire, definiu DEM e PSDB como aliados.
Postar um comentário