sábado, 2 de junho de 2012

"Boulevard Santa Helena terá um parque ecológico de 170 hectares", diz Jornal Sete Dias - Como isso será cumprido é a questão mais importante deste imbróglio

Prometeu tem que cumprir, não é assim que funciona? O pessoal do empreendimento Boulevard Santa Helena está prometendo a "criação dê um parque ecológico com área aproximada de 170 hectares mantido pela iniciativa privada e de uso irrestrito por toda a população de Sete Lagoas". O que eu quero saber é que garantias os empreendedores podem dar a população de Sete Lagoas do cumprimento dessa promessa. Esse é o ponto central deste imbróglio, não o investimento imobiliário sustentável, que aprovado pelos órgãos regulamentação e fiscalização ok, mas quanto a está promessa é que eu quero garantias de ela será cumprida. Este foi um dos pontos que tratei com Flávio Araujo (proprietário do terreno), porque não ficou claro para mim qual é lógica comercial para eles criarem e manterem perpetuamente um parque para a população em geral. Bem, Flávio ficou de buscar e apresentar o caminho legal para tanto. Essa é a garantia da qual precisamos. No mais empreendimento é maravilhoso porque gera desenvolvimento, respeita a natureza e ajuda atender com qualidade farta de demanda por habitação no segmento de alto padrão em Sete Lagoas. A seguir matéria do Jornal Sete Dias:

O Boulevard Santa Helena, projeto previsto para a Fazenda Arizona, que une os proprietários da área em parceria com a EPO Empreendimentos, vai aliar qualidade de vida, urbanização adequada, sustentabilidade, conservação responsável do meio ambiente e criação dê um parque ecológico com área aproximada de 170 hectares mantido pela iniciativa privada e de uso irrestrito por toda a população de Sete Lagoas.

A Fazenda Arizona começa no divisor de águas da Serra de Santa Helena, descendo por sua encosta em direção ao Bairro Jardim Arizona, cortada pela Avenida Prefeito Alberto Moura, também conhecida como Perimetral e limitada pelas Avenidas Nações Unidas e Dr. Sebastião de Paula Silva. Mede aproximadamente 436 hectares e pertence há mais de 70 anos à família Araújo. Sua vegetação predominante é de árvores espaçadas de ceifado entremeadas com capim braquiária nas partes mais planas e floresta decidual na encosta da serra e no sopé da mesma.

A condição “sine qua non” para a efetivação do Boulevard, de acordo com os empreendedores, é “construir qualidade de vida, de maneira sustentável, com total respeito a natureza e a todas as leis vigentes que regem a matéria”.

PREOCUPAÇÕES
A EPO montou uma equipe especializada para estudar e elaborar o projeto do Boulevard, composto por corredores ecológicos circundando os núcleos habitacionais e dentro destes, com passagens projetadas para animais fazerem as travessias das vias em total segurança, em nível, subterrâneas e aéreas, passeios vegetados e arborizados, 5 metros de afastamento frontal obrigatório, vegetados e arborizados nos lotes, sem muros frontais neste afastamento, ruas secundárias somente para trânsito local, finalizando em “cul-de-sac”, lotes de no mínimo 600 m² maiores que o mínimo permitido pela legislação para o local, baixas taxas de ocupação e aproveitamento, altas taxas de permeabilidade nos lotes, mínimo de 40%, exigência de reuso da água nas residências, através da obrigatoriedade de aprovação preliminar de todos os projetos residenciais e comerciais pelo arquiteto da associação dos moradores, uso de valas de infiltração, bacias de contenção e detenção no projeto de drenagem, fazendo com que nos picos de chuva as enchentes a jusante, no córrego do Diogo sejam sensivelmente minoradas, além de estação de tratamento de esgoto única para todo o empreendimento, cumprindo assim com um das máximas do empreendimento, usar a natureza de maneira sustentável contribuindo com sua conservação e servindo de exemplo para .os demais empreendedores e a população em geral.

TRAMITES
Em seguida à elaboração do projeto veio a etapa de contatar os órgãos públicos competentes que têm atribuição para aprovar os diversos projetos executivos de um empreendimento com tão alto grau de complexidade. Atualmente, está sendo concluída a primeira versão revisada do projeto do Boulevard Santa Helena.

Os empreendedores aguardam também a tramitação do projeto na esfera municipal. “Fomos surpreendidos na semana passada com um projeto de lei de autoria do poder legislativo local que retira a parte antropisada da Fazenda Arizona que ainda se encontrava dentro da APA da Serra de Santa Helena, permanecendo toda encosta da serra e seu sopé, vegetadas com floresta decidual ainda dentro da mesma. Acreditamos que se esta lei for sancionada pelo poder executivo de Sete Lagoas teremos legislação adequada para aprovação deste que é sem sombra de dúvidas o melhor projeto de loteamento de Minas Gerais e um dos melhores do Brasil, declaram os empreendedores em nota oficial.

A concepção do projeto tem a participação do premiado arquiteto mineiro Gustavo Penna. Para ele, “O Boulevard Santa Helena nos mostra, por seu desenho orgânico e generoso, que a tarefa da preservação é um trabalho coletivo. É um modo de viver que conjuga preservação da natureza e habitação de qualidade.
Postar um comentário