quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

USUÁRIO DO EXPRESSO SETE-LAGOANO, DENUNCIA INCOMPETÊNCIA E DESRESPEITO DA EMPRESA

EMPRESA FAZ O TRANSPORTE DE PASSAGEIROS ENTRE SETE LAGOAS E BH

Por Junior Sete Lagoas
Nos dias atuais, os termos “agilidade”, ”competência”, “eficiência” e “qualidade”, têm, obrigatoriamente, que fazer parte da política de qualquer empresa que queira, no mínimo, sobreviver no mercado.

Na contramão de tudo isso, está o Expresso Setelagoano. Sou usuário habitual de seus serviços há mais de 10 anos, na linha Sete Lagoas-BH – semiurbano e tenho notado a piora constante e sistemática na prestação; veículos em mal estado de conservação e sujos, motoristas ineficientes, mal preparados, sem qualquer traquejo para lidar com o público, são apenas alguns dos inúmeros problemas que afetam a visão que tenho da empresa.

Para compor todo esse elenco de descasos com o cliente, surge em cena mais um grande vilão da agilidade: uma catraca que depende da ação do motorista para que seja destravada. 

Ora, até aí não haveria qualquer problema, mas o fato é que não foi sequer informado aos seus incompetentes profissionais como se deve operar a engenhoca, para não dizer: a gambiarra.

Resultado: uma viagem via MG 424, entre Sete Lagoas e a Cidade Administrativa, cujo trajeto é de exatos 63 km e era feita em média, entre 1 hora a 1 hora e 15 minutos, passou a levar nada menos que 1 hora e 40 minutos. 

É claro que vocês tentarão colocar a culpa nos quebra-molas que existem no caminho, no trânsito de caminhões na via, etc. Mas isso não se justifica. Cabe ao prestador de serviços contornar todos esses percalços, de forma a minimizar os efeitos negativos que afetam, diretamente, o cliente e não criar mais obstáculos, como vem fazendo.

Lembro ainda, que problemas ocorridos internamente na empresa com relação a vale-transporte não são de responsabilidade do usuário e se a empresa quer maior segurança e controle em suas operações – que é um direito que lhe assiste – não deveria, de forma alguma, deixar que suas ações reflitam negativamente na sua imagem diante do usuário.

Mas de qualquer forma, deixo meus parabéns à Pássaro Verde, que pelo menos em uma coisa é competente: foi capaz de destruir, em pouco tempo, a reputação do Expresso Setelagoano, que era referência em qualidade no transporte de passageiros.
Postar um comentário