domingo, 17 de abril de 2011

Nota da Assessoria de Aécio expõe ainda mais Aécio

A nota emitida pela Assessoria do senador chama atenção para o fato de que o teste do "bafômetro" "não foi realizado", omitindo se a não realização ocorreu porque o político se negou a fazê-lo ou a polícia do Rio de Janeiro omitiu-se em propor que ele fizesse. Vejam esse trecho da nota:

"Com relação às notícias veiculadas sobre o uso ou não do bafômetro, essa assessoria informa que, uma vez constatado o vencimento do documento de habilitação e providenciado outro motorista para condução do veículo, o mesmo não foi realizado."


Assim a nota obriga a polícia a dar melhores explicações sobre o que de fato ocorreu: a polícia falhou ao não lhe propor o teste ou motorista Aécio Neves se negou atender o pedido da autoridade policial porque (conclusão lógica) estaria dirigindo alcoolizado? Essa é a principal questão para a qual a nota chama a atenção.

Enquanto que sob a perspectiva da defesa para Aécio o melhor seria grifar o fato de que o senador, vá lá, estar trabalho muito (em favor de Minas) e, assim, faltou tempo para ir ao Rio providenciar a renovação de sua habilitação. O que seria mais plausível e deixaria de enfocar o teste "não realizado", que o expõe a uma possível contra-Nota Polícia do Rio, que não vai querer passar por omissa com a versão publicada pela da Assessoria de Aécio Neves.

Como viram fiz aqui o papel de consultor da Assessoria de Aécio. Isso foi para defendê-lo? Poderia ser também, afinal, pertenço a aliança que o apoio na eleição de 2010 e eu mesmo aqui neste blog o ajudei muito, assim como Anastasia, Serra... Mas é só um toque.


Vejam a nota completa da Assessoria de Aécio:
NOTA DA ASSESSORIA DE AÉCIO SOBRE INCIDENTE:
Na noite deste sábado para domingo (17-04-11), o senador Aécio Neves jantou nas redondezas de seu apartamento no Rio de Janeiro.


Ao retornar à sua residência, foi abordado durante blitz policial quando foi constatado o vencimento da validade do seu documento de habilitação como motorista.

Em respeito à legislação vigente, o senador entregou a habilitação ao agente e, seguindo as orientações recebidas, providenciou um condutor habilitado - um taxista que se encontrava no local - que dirigiu seu veículo até sua residência a poucos quarteirões.
Com relação às notícias veiculadas sobre o uso ou não do bafômetro, essa assessoria informa que, uma vez constatado o vencimento do documento de habilitação e providenciado outro motorista para condução do veículo, o mesmo não foi realizado.
O senador cumprimentou a equipe policial responsável pelo profissionalismo e correção na abordagem feita aos motoristas durante a blitz.
Postar um comentário