sexta-feira, 5 de setembro de 2014

CONTINUE MUDANDO AÉCIO PARA MUDAR O BRASIL. O MUNDO PRECISA DE NÓS FORTES, NÃO IRRELEVANTES, DEPENDENTES E FRACOS

Tenho criticado a propaganda do meu aliado Aécio Neves, mas hoje escrevo para elogiar a mudança de ontem em seu programa. Aécio pelo primeira vez assumiu uma postura e um tom em sintonia com a gravidade do momento e do sentimento nacional das pessoas que sabem o que está acontecendo com este país. O Brasil está indo para o precipício econômico, institucional, onde a Petrobras é a vítima mais eloquente do mal que faz o PT, a educação, com o aumento do analfabetismo, assim como, a industria com desindustrialização também são vítimas, porém, ocultas ainda para a maior parte da população brasileira. Para ser mais claro sob o governo Dilma Rousseff a competitividade nacional caiu da 53ª para 57ª colocação. Isto é gravíssimo, porque estamos ficando para trás num mundo onde ser competitivo está diretamente ligado em última instância a construir o bem-estar de um povo, ou seja, quando se está perdendo a capacidade de competir se está empobrecendo. Daqui há pouco a tecnologia que já vem de fora, virá mais ainda de fora e chegará um momento em que retomaremos aquela época em Não teremos mais acesso ao produto de ponta. Muitos lembram desta época, não é mesmo? Nossos celulares, nossos carros, nosso computadores serão de segunda categoria. É disso que estamos falando. Eu vivi esse tempo, que não foi há tanto tempo assim e me preocupo como alguém que sonha com um país desenvolvido, competitivo, seguro. Que Aécio continue mudando o seu programa eleitoral e assumindo a tão vital liderança para Mudar o Brasil e recolocá-lo no rumo certo, que como ele mesmo alertou não acontece no dia da eleição, mas próximos 4 anos da gestão do próximo presidente. Com Dilma Não haverá alteração da rota de colisão com a bomba relógio paulatinamente e silenciosamente montada pelo petismo desde Lula para estourar destruidoramente em muito pouco tempo. Quer uma prova? O tesouro nacional já começou a atrasar diversos pagamentos de obrigações, como exemplo, eu cito apenas um, o Fies, que o governo vem atrasando os pagamentos. Com Marina Silva muda-se se sim e até pode haver um respiro, mas é evidente que ela é uma versão esquerdista do que está aí e, portanto, não vai fazer todas as mudanças fundamentais que o Brasil precisa para ser mais competitivo, ou menos pobre. Seus dogmas verdes serão os primeiros a impedir que, por exemplo, se faça usinas hidrelétricas com reservatórios de água do tamanho da necessidade que demanda a criação de energia do país para crescer e sair da 57ª posição como nação competidora para, vá lá, 25ª colocação, ainda muito abaixo do tamanho e potencial adormecido que temos como grande país, mas já seria um enorme salto. Eduardo Jorge por outro lado e apesar de ser de esquerda, assim, como Aécio não deixa ser é capaz de fazer avanços muito maiores que Marina, não tem competitividade eleitoral ainda. Bem, o que estou dizendo é que tenho esperança que Aécio alerte ainda mais o Brasil para as Graves ameaças e oportunidades enormes que temos e se coloque à altura deste grave momento do nosso país no mundo. O Mundo precisa de nós como parceiro e protagonista de avanços e não como uma nação irrelevante, dependente, fraca. É hora de começarmos a mudança para sermos do tamanho do nosso país. Abraços,

Postar um comentário